Selantes: barreira contra as cáries

Escovar os dentes e passar o fio dental são essenciais para remover a placa bacteriana  e restos de alimentos das superfícies lisas dos dentes, porém as cerdas da escova são ainda largas e não conseguem penetrar as fissuras e sulcos das superfícies oclusais (onde mordemos o alimento) nos dentes posteriores com a mesma eficiência. Para isso, existem os selantes dentários, feitos a base de resina ou ionômero , que penetram essas regiões dos dentes posteriores (pré-molares e molares), deixam a superfície mais lisa e tornam-se uma barreira protetora, evitando o acúmulo da placa bacteriana.

Para os dentes recém erupcionados, a aplicação do selante torna-se uma importante prevenção contra a cárie, seja em dentes de leite ou permanentes. Nesses sulcos e fissuras pode iniciar a lesão cariosa, desde que a higiene bucal não seja feita com eficiência e a alimentação de produtos açucarados e pastosos esteja presente.

Entre as vantagens do selante, temos:

  • Baixo custo;
  • Facilidade e rapidez de aplicação (alguns minutos);
  • São claros, favorecendo a estética;
  • Preenchem as pequenas fissuras dos dentes, prevenindo contra a cárie;
  • É indolor, não necessita anestesia.
  • Não se dissolvem na saliva, são duradouros.

Com o passar do tempo e a mastigação, o selante pode sofrer algum desgaste, o que pode ser observado nas visitas periódicas ao dentista, onde se estabelece a necessidade de reaplicação.

Cáries incipientes ou pequenas manchas amarronzadas também podem ser recobertas pelo selante, avaliando-se sempre o risco de cárie do paciente.

A presença do selante não implica uma negligência com a escovação, pois as regiões periféricas podem ser afetadas pela cárie, além , é claro, da gengiva também sofrer suas consequências de inflamação e retração.

O selante é uma forma de prevenção e proteção dos dentes, sendo vantajoso sobre a restauração, que representa uma perda de estrutura dental.

Tudo que se faça para preservar a estrutura original dos dentes é positivo e o selante, tanto em adultos, como em crianças, pela sua facilidade e eficiência nessa tarefa, deve ser valorizado. Levem as crianças para avaliações periódicas e converse com seu dentista sobre este recurso preventivo. No adulto com dificuldade de higienização e sulcos muito profundos nos dentes posteriores, cabe também avaliar a possibilidade de sua aplicação.

 

Yahoo

16/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *