Internado com leucemia, atacante busca doador para viver: Estou desesperado

Internado com leucemia, atacante busca doador para viver: Estou desesperado

O atacante Silas Brindeiro, que teve passagens por clubes como Náutico, Brasiliense, Cuiabá, Capivariano-SP e Guarani, vive situação difícil: aos 29 anos, ele está internado com leucemia e precisa encontrar um doador compatível de medula óssea.

Silas está há dois anos lutando contra a doença, que foi descoberta enquanto ele realizava exames de pré-temporada com o Capivariano. Inicialmente, e enfermidade parecia ter regredido, mas, há cerca de um mês, o jogador foi novamente diagnosticado com o câncer.

Desde então, realiza sessões regulares de quimioterapia enquanto aguarda um doador que possa lhe salvar. Segundo seu relato, ele está “desesperado”.

“Estou internado e desesperado para conseguir ajuda. A doença voltou com tudo. Estou realizando as seções de quimioterapia regularmente, resolve por um tempo, mas preciso encontrar um doador de medula para seguir vivo”, disse, ao site Futebol Interior.

Silas está internado na cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), a leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos) de origem, na maioria das vezes, não conhecida.

A enfermidade tem como principal característica o acúmulo de células jovens (blásticas) anormais na medula óssea, que substituem as células sangüineas normais. A medula é o local de formação das células sanguíneas, ocupa a cavidade dos ossos (principalmente esterno e bacia) e é conhecida popularmente por tutano. Nela são encontradas as células mães ou precursoras, que originam os elementos figurados do sangue: glóbulos brancos, glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e plaquetas.

Os principais sintomas da leucemia decorrem do acúmulo dessas células na medula óssea, prejudicando ou impedindo a produção dos glóbulos vermelhos (causando anemia), dos glóbulos brancos (causando infecções) e das plaquetas (causando hemorragias). Depois de instalada, a doença progride rapidamente, exigindo com isso que o tratamento seja iniciado logo após o diagnóstico e a classificação da leucemia.

msn

20/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *