Criminosos fazem desvio para furtar petróleo em duto da Petrobras, diz PM

Criminosos investiram pelo menos R$ 50 mil em equipamentos, diz PM. Rede ilegal foi identificada em Guararema; Polícia Federal foi acionada.

A Polícia Militar foi acionada na tarde desta terça-feira (20) para atender ocorrência de furto de petróleo em um desvio instalado na rede da Petrobras na altura de Guararema. De acordo com as primeiras informações divulgadas pela PM, estima-se que os criminosos tenham investido pelo menos R$ 50 mil na instalação dos equipamentos para o desvio nos dutos. O local passará por perícia e a Polícia Federal foi acionada para dar andamento à ocorrência.

Este é o segundo caso parecido em menos de uma semana na região do Alto Tietê. Na última semana, a Transpetro descobriu que o galpão de uma borracharia era usado para esconder o furto de gasolina de um duto que passa por Itaquaquecetuba.

De acordo com a tenente Cristiane Soares, a PM foi acionada pela Petrobras para acompanhar vistoria na rua do Bosque, na Chácara Guanabara, em Guararema. No local, foram identificados desvios instalados na rede de petróleo.

“Também localizamos um galpão. Os indivíduos fugiram, mas deixaram para trás diversos equipamentos usados na instalação dos dutos. A área técnica avaliou e, por cima, já puderam identificar que foram gastos pelo menos R$ 50 mil nesses materiais para realizar o furto. São peças e um trabalho bem específico, bem técnico”, detalhou a tenente.

Segundo a PM, técnicos da Petrobras trabalham para identificar os prejuízos da empresa. Inicialmente a PM havia informado que a Polícia Federal havia sido acionada, mas a PF informou por telefone que a responsabilidade pela investigação nestes casos é da Polícia Civil, que ainda não foi informada sobre o caso.

Em nota a Transpetro informou que “constatou nesta terça-feira (20) um furto de combustível no oleoduto Osvat 30 – que liga o Terminal de Guararema à Refinaria de Paulínia – na altura do município de Guararema (SP). Não houve vazamento. As operações do duto foram interrompidas para inspeção no local. A polícia foi acionada e a Transpetro está colaborando com as investigações. A companhia ressalta que preza pela segurança das pessoas, do meio ambiente e de suas operações. Entre suas medidas preventivas está o telefone 0800 128 121, que é um canal de comunicação disponibilizado para a comunidade fazer denúncias, tirar dúvidas ou enviar sugestões.”

g1

20/12/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *