Aedes aegypti: SMS divulga Boletim Epidemiológico

Mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão dos vírus da dengue, febre chikungunya e Zika
Mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão dos vírus da dengue, febre chikungunya e Zika

A Coordenação de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou o Boletim Epidemiológico (Semana 14), que aponta que até o dia 15 de abril foram registrados 1.044 casos de dengue em Maceió. Os bairros de Jaraguá (258,10/100mil habitantes), Pontal (548,66/ 100mil habitantes) e Ponta da Terra (174,14/100mil hab.) são os que apresentam maior incidência da doença.

Destes 1.044 casos de dengue notificados em 2016, foram registrados 16 graves, destes, um foi confirmado como dengue grave (ocorrido do Tabuleiro do Martins), dois como dengue, um descartado e 12 estão sob investigação. Foram confirmados, ainda, cinco casos de dengue com sinais de alarme, que ocorreram nos bairros da Gruta de Lourdes, Serraria, Benedito Bentes, Cidade Universitária e Santa Lúcia.

Até o momento, cinco óbitos foram notificados suspeitos de dengue, um foi descartado e os outros estão sob investigação. As amostras são analisadas pelo Laboratório de Pesquisas em Virologia e Imunologia (Lapevi) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Alagoas (Lacen).

Zika Vírus

Em 2016, foram notificados 1.468 casos suspeitos de zika, destes, 11 são de gestantes,  sendo relevantes os 1º, 2º, e 7º Distritos. As unidades notificadoras foram Pediatria 24hrs, Ambulatório Noélia Lessa, Santa Casa de Maceió, Hospital Unimed, Mini Pronto Socorro Assis Chateaubriand, Hospital Escola Helvio Auto, USF Pitanguinha, Hospital Geral do Estado e Hospital Universitário (HUPAA/UFAL).

Chikungunya

É considerado caso suspeito de febre chikungunya paciente com febre de início súbito maior que 38,5ºC e artralgia (dor em uma ou mais articulação do corpo) ou artrite intensa de início agudo, não explicado por outras condições. Nesses casos, o paciente deverá procurar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Em 2016, até o momento, foram notificados 303 casos de chikungunya, 45 confirmados por laboratório, 166 por critério clínico-epidemiológico e os demais estão sob investigação. No mesmo período do ano passado, foram notificados 61 casos, 11 confirmados e 50 descartados.

 Microcefalia

Até o dia 15 de abril foram notificados 67 casos suspeitos de microcefalia por infecção pelo Zika vírus em Maceió. Destes, 35 foram descartados e cinco foram confirmados como microcefalia possivelmente relacionada ao Zika vírus e 27 estão sob investigação. Não houve registro de óbito.

Ascom SMS