Disciplina Saúde Pública apresenta os direitos dos cidadãos para alunos do ensino médio

Entender como funciona o Sistema Público de Saúde, suas áreas de atuação, direitos e deveres, além de introduzir os estudantes na área das Ciências da Natureza. Todas as semanas, 22 alunos da Escola Estadual Professor Afrânio Lages, no Cepa, têm um encontro marcado na disciplina eletiva de Saúde Pública, que busca discutir o panorama da saúde pública no Brasil.

A atividade reúne estudantes das três séries do ensino médio, às terças e quartas-feiras, a partir da 14h. Para o professor Tibério Mendonça, que ministra a eletiva, a disciplina é necessária, já que ainda existem muitas dúvidas sobre o tema na sociedade.

“Desde que estava na graduação, notava que as pessoas não tinham conhecimento dos seus direitos e nem do conceito básico de saúde, que seria buscar o bem estar social e estar livre de doenças. Ter acesso a este conteúdo é importante para o indivíduo ser um cidadão, não só para quem gosta da área da saúde, mas também para o público em geral que deseja conhecer seus direitos e deveres. Tivemos grupos que já representaram a eletiva em edições passadas do Encontro Estudantil. Para este ano, estamos elaborando um artigo cientifico baseado nas aulas de Saúde Pública e Zoologia”, conta o Tibério, que também é professor de Biologia e da eletiva de Zoologia.

Para a diretora-adjunta da escola, Luciana Ciríaco, a disciplina ajuda os estudantes a entenderem melhor o que é a saúde pública e como cuidar melhor de si mesmos. “Saber quais direitos temos em relação à saúde pública oferecida no Brasil para o cidadão é de suma importância. A eletiva serve para levar o conhecimento sobre o panorama da saúde no país. Os estudantes gostam bastante, tem se engajado e participam das atividades”, relata.

Perspectivas – A estudante da 2ª série do ensino médio, Júlia Vitória, cursa a eletiva e, a partir desta experiência, já escolheu seu futuro profissional. “Com a eletiva, consegui aprender muitas coisas. O que eu mais gosto são os temas relacionados à doenças virais que pretendo estudar na faculdade. Hoje tenho uma visão muito mais ampla sobre saúde pública e o professor Tibério sempre nos ajuda e tira dúvidas”, comemora Júlia, que pretende se tornar uma perita criminal.

Iuri Marlon, estudante da 3ª série do ensino médio, é outro que se encontrou na eletiva. “Tenho a oportunidade de me aprofundar e entender sobre algo que eu posso levar para toda a minha vida. Mudei muito o meu pensamento sobre saúde e o que vi aqui me ajudou a decidir a área que quero seguir quando terminar o ensino médio”, afirma Marlon que pretende cursar Fisioterapia e, posteriormente, Educação Física.

Ascom – 18/09/2019