Delegado da Deic nega acusações de tortura contra mãe de Danilo,

Após a divulgação do depoimento da mãe do garoto Danilo, de 7 anos, morto no dia 12 desse mês, o delegado Fábio Costa [apontado pela mãe como um dos torturadores] e a Defensoria Pública do Estado de Alagoas emitiram notas sobre o assunto. O delegado negou o ocorrido e disse que “não faz parte do modelo de conduta” adotado por ele. Já a Defensoria lamentou e condenou o vazamento.

Durante o depoimento para a Defensoria Pública, a mãe de Danilo, Darcinéia Almeida disse que o delegado estava torturando ela colocando um fio na energia e que tinha outro homem segurando “um negócio e apertando o botão. “Ele dizia que eu ia levar um choque que jamais ia esquecer”, contou a mãe. Darcinéia contou que reconheceu o delegado após uma imagem mostrada pelo defensor público.

Sobre o caso, o delegado emitiu uma nota e disse que “a denúncia perpetrada pela genitora da vítima é descabida, notadamente porque não faz parte do modelo de conduta adotado por ele durante o exercício do mister policial”.

Segundo Fábio, ele sempre prezou pela “legitimidade e lisura em todos os atos investigativos”. “De modo que preferimos manter o foco na investigação desse crime bárbaro cometido contra uma criança de apenas sete anos, a ter que travar um embate desnecessário contra acusações indevidas”, afirmou.

Já a Defensoria Pública, também por meio de nota, lamentou e condenou o vazamento acerca do depoimento relatado pelo padrasto José Roberto Morais e Dacinéia Almeida.

Ainda em nota, o órgão disse que o depoimento “foi algo coletado em sigilo absoluto e encaminhado a diversas autoridades em envelopes lacrados na última semana”.

Sobre o depoimento, a Defensoria disse que não vai fazer comentários para não atrapalhar a apuração das denúncias e que não vai fazer juízo de valor diante dos depoimentos prestados pelo casal.

À Delegacia-Geral,  a Defensoria Pública pediu que toda a equipe envolvida – delegados e investigadores – com o caso, até agora, fosse afastada, para não existir dúvidas quanta às investigações do brutal assassinato do garoto Danilo Almeida, e qualquer nova oitiva do casal somente se dê com a presença da DPE.

21/10/2019